Dolores Fender

Novos caminhos

Textos


Fuga
 
Pés no chão e mãos sem nada
Fui correndo pela estrada
Tentando fugir de mim.
 
Na terra molhada e fria
Quanto mais eu fugia
Mais perto estava de mim.
 
Ao longe um rio corria
Também fugia de si
Tentei uni-lo a mim.
 
Por pedras e gravetos foi me arrastando
Empecilho indesejável,  sou assim
 Do seu leito foi me expulsando  
Não quis saber de mim.
 
À margem fiquei lamentando
Tão cruel destino meu
Quando um pássaro solitário
Cantou só para mim.
 
Aquele canto tão triste
Tão triste quanto eu
Ecoou dentro de mim.
 
 
Nas profundezas do meu eu
Algo novo aconteceu
Passei a gostar de mim.
 
Agora sigo meu caminho
Mãos postas em oração
Agradecendo a Deus a vida
Que Ele deu pra mim.
 
Dolores Fender
16/04/2017
 
 
 
 
 
 
Dolores Fender
Enviado por Dolores Fender em 16/04/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras