Dolores Fender

Novos caminhos

Textos


Meu corpo cálice,  recebe teu vinho
 
Meu corpo é frágil cristal
Cristal que se quebra ao leve toque
Toque de leve e com carinho
Carinho que é só meu.
 
Meu corpo é frágil cristal
Cristal transparente e fino
Fino e tão delicado
Delicado cálice divino.
 
Divino vinho que se derrama
Derrama dentro de minha alma
Alma que se embriaga
Embriaga de amor sublime.
 
Sublime como a música
Música que ecoa em meus ouvidos
Ouvidos que aguçam
Aguçam os outros sentidos.
 
Sentidos prontos para saborear
Saborear o que é meu
Meu corpo cálice,
Cálice,  recebe teu vinho.

 (ecosys)
Dolores Fender
25/02/2017
Dolores Fender
Enviado por Dolores Fender em 21/04/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras