Dolores Fender

Novos caminhos

Textos


Brilha, brilha estrelinha
 
A primeira estrelinha brilhou
Era noitinha
No firmamento ela ficou
Tão firme e risonha
Que o dia amanheceu
O sol raiou
E ela nem percebeu!
 
Veio uma nuvem rabugenta
Dessas que até ao sol afugenta
Mas a estrelinha não se incomodou.
 
A nuvem envolveu a pequenina
Quis tirar dela o sorriso de menina
Mas entre as camadas da espessa nuvem
A estrelinha brilhou.
 
A nuvem tomou então a decisão:
Jogo essa estrela no chão
E tanto se chacoalhou
Que a pequena estrelinha
Lá de cima despencou.
 
O mar que a tudo assistia
E com a maldade da nuvem se afligia
Estendeu seu braço de mar
E veio a terra esperar a estrelinha que caia.
 
A estrelinha perdeu seu brilho
Perdeu o sorriso também
E vive no fundo do mar.
 
À noitinha sobe com a maré
Para na areia descansar
E nas noites de lua cheia
Ela volta a brilhar.
 
                                                                      .               
 
Dolores Fender
03/01/2018
 
Dolores Fender
Enviado por Dolores Fender em 03/01/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras